A próxima edição das Conferências do Estoril irá decorrer entre os dias 27 e 29 de maio de 2019, ano em que a organização irá também celebrar o seu décimo aniversário. Os primeiros oradores confirmados foram apresentados no dia 12 de novembro, no Centro Cultural de Cascais.


Ahmad Nawaz (ativista, Paquistão), Anne Applebaum (jornalista e vencedora do Pulitzer, Estados Unidos da América), Chris Arnold (empresário e empreendedor social, Reino Unido), Edith Schlaffer (cientista social e fundadora das Women Without Borders, Áustria), Fareeda Khalaf (refugiada e ativista, Iraque), Germán Garavano (Advogado e Ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Argentina), Harald Jäger (Oficial do exército da antiga RDA, Alemanha), Laya Vasudevan (Diretora do Center for Legal Aid and Rights, Indía), Saki Macozoma (empresário e ativista, África do Sul) e Svetlana Aleksievitch (escritora e Nobel da Literatura 2015, Bielorrússia) estarão na 6ª edição das Conferências do Estoril, para falarem sobre o tema Empowering Humanity: from local to global justice.

Direitos e deveres humanos, justiça climática, pobreza global e desigualdade, e tecnologia e desenvolvimento serão os quatro eixos temáticos que irão guiar a próxima edição das Conferências do Estoril. Teresa Violante, em declarações à agência Lusa, sublinhou a importância de as conferências continuarem a passar uma mensagem de diálogo e tolerância.

"É essa mensagem que vamos querer continuar a passar no próximo ano sem ter medo de enfrentar os temas difíceis, como o populismo ou a crise de representação política, e sem ter medo de convidar alguns oradores mais polémicos ou mais contestados. Fazer o debate difícil sem ter medo de o enfrentar e olhando para todas as perspetivas desse debate, mesmo aquelas que nos podem agradar menos".

Na plateia, composta por cerca de uma centena de alunos de escolas do concelho de Cascais e representantes do corpo diplomático de vários governos, estavam também o Presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras e Daniel Traça, diretor da Nova School of Business and Economics, que subiu ao palco para falar da importância do novo campus em Carcavelos, e para sublinhar o facto de a próxima edição das Conferências do Estoril ali se realizar. Mas na plateia estava também um jovem de 17 anos que inevitavelmente seria o centro das atenções.

Ahmad Nawaz, jovem ativista para a educação e a paz, foi o convidado especial para esta sessão de apresentação oficial da próxima edição das Conferências do Estoril, na qual será também orador.

O jovem partilhou com o público a história de como sobreviveu a um ataque terrorista levado a cabo pelos Taliban na sua escola, no dia 16 de dezembro de 2014, onde perdeu o seu irmão e vários amigos. Contou como foi tratado no Reino Unido e como decidiu tornar-se ativista.

Segundo o próprio, o ataque a uma escola era um ataque ao acesso à educação. Ao público presente, lembrou as oportunidades que existem em países como Portugal e deixou um conselho: “Primeiro procurem à vossa volta, comecem por vocês mesmos e pelos problemas na vossa comunidade, depois podem olhar de forma mais abrangente para a sociedade”.

A força e o exemplo de Ahmad Nawaz impactaram o público, visível através de uma aluna presente na sessão, que agradeceu a presença de Ahmad dizendo saber que “estas coisas acontecem mas depois é como se não quiséssemos saber. Não é isso, queremos saber mas não vemos… Obrigada por abrires alguns olhos.”

Ahmad Nawaz quer ser um aluno exemplar, capaz de conciliar estudos e ativismo. Por isso, depois da sessão de apresentação, seguiu diretamente para o aeroporto, de onde iria partir de volta para o Reino Unido. Tinha aulas no dia seguinte. Mas estará de volta para a 6ª edição das Conferências do Estoril, a decorrer entre os dias 27 e 29 de maio de 2019.