Alt

Catarina de Albuquerque é, desde dezembro de 2014, Presidente Executiva da parceria global Sanitation and Water for All. Entre 2008 e 2014 foi a primeira Relatora Especial das Nações Unidas para a defesa do direito à água potável e ao saneamento enquanto direitos humanos, tendo desempenhado um papel fundamental no reconhecimento da água e saneamento como direitos humanos na Assembleia Geral das Nações Unidas. No decurso do seu mandato publicou dois livros - On the Right Track (compilação de boas práticas na implementação dos direitos humanos à água e saneamento) e Handbook on Implementing the Rights to Water and Sanitation. Participou em 15 missões oficiais em diferentes países e apresentou 20 relatórios à Comissão dos Direitos Humanos e à Assembleia Geral.
 
Entre 2004 e 2008 presidiu às negociações do Optional Protocol to the International Covenant on Economic, Social and Cultural Rights, (Protocolo Opcional ao Convénio Internacional de Direitos Económicos, Sociais e Culturais), aprovado por unanimidade a 10 de dezembro de 2008. Antes disso, negociou na ONU em nome do Governo português ou da União Europeia vários tratados e resoluções, incluindo Protocolos Opcionais para a Convenção dos Direitos da Criança, no domínio do tráfico de crianças, prostituição infantil, pornografia infantil, bem como da participação de crianças em conflitos armados.

Durante quase 20 anos Catarina de Albuquerque foi Professora de Direito nas Faculdades de Direito das Universidades de Braga e de Coimbra e Consultora Legal Sénior no Gabinete de Documentação e Direito Comparado, um órgão independente sob tutela do Gabinete do Procurador Geral da República Portuguesa. É Vice-Presidente da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima.
 
É licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, tem um DES pelo Institut Universitaire de Hautes Etudes Internationales e recebeu um Doutoramento Honoris Causa da Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill. Catarina de Albuquerque foi ainda agraciada com a Medalha de Ouro dos Direitos Humanos pela Assembleia da República portuguesa, pelo seu trabalho excecional no domínio dos direitos humanos. O seu trabalho na área dos direitos humanos foi também reconhecido pelo Presidente da República Portuguesa com a Ordem de Mérito.