Alt
Alt
Alt
Alt

No âmbito das Conferências do Estoril, a organização atribui um prémio no valor de 70.000 euros ao melhor livro recentemente publicado sobre a temática da globalização. Enquanto prémio de maior relevância na área das relações internacionais, o Estoril Global Issues Distinguished Book Prize distingue os livros que apresentem uma análise inovadora sobre desafios globais e cujas conclusões rigorosas e sustentadas possam constituir um contributo positivo para a formulação de políticas. O júri teve igualmente em consideração livros escritos de forma clara, concisa e acessível ao grande público.

O Estoril Global Issues Distinguished Book Prize não subscreve nenhuma abordagem teórica ou agenda política e tem como objetivo distinguir os livros que contribuam para abrir novas perspetivas sobre a análise de temas de abrangência global.

O vencedor da edição de 2011 foi:

BEITZ, Charles - The Idea of Human Rights
A doutrina internacional dos Direitos Humanos é uma das dimensões mais ambiciosas do pós-II Guerra Mundial. Desde então, o discurso sobre os Direitos Humanos tem sido um discurso comum de crítica social na arena política internacional. Neste livro, Charles Beitz apresenta uma análise teórica da ideia central desse discurso, isto é, da própria ideia de direito humano. Em contraste com a abordagem mais convencional de outros estudos, o autor utiliza a História e a aplicação política dos direitos humanos como métodos de análise desta ideia central.

Charles Beitz é Professor na Universidade de Princeton e antigo Editor da revista Philosophy & Public Affairs. É autor de vários livros e artigos sobre questões de teoria política internacional e teoria democrática.

 

Os restantes três finalistas:

KUPCHAN, Charles - How Enemies Become Friends: The Sources of Stable Peace
How Enemies Become Friends apresenta uma abordagem inovadora e arrojada sobre como as nações podem contornar a competição geopolítica e substituírem a hostilidade pelo entendimento. Expondo os mitos que ainda prevalecem sobre as causas da paz, Charles Kupchan explica como determinados adversários conseguiram transformar as suas inimizades em entendimentos através de um estudo comparado de diversos episódios da História mundial, que vão desde o século XIII até à atualidade.

Charles Kupchan é membro do Council on Foreign Relations e Professor de Assuntos Internacionais na Universidade de Georgetown. Foi Diretor dos Assuntos Europeus no Conselho de Segurança Nacional dos EUA durante a primeira administração Clinton e é autor de um vasto número de publicações na área das relações internacionais e das questões de segurança e estratégia, em particular.  

 

RAJAN, Raghuram - Fault Lines: How Hidden Fractures Still Threaten the World Economy
Fault Lines analisa as causas da recente crise financeira, argumentando que os desafios que atualmente enfrentamos derivam principalmente de falhas inerentes ao sistema económico internacional. Estas falhas estão presentes em todos os níveis da economia mundial e devem-se não só às desigualdades que caracterizam as relações económicas tanto a nível interno como internacional, como também à falta de visão dos consumidores, políticos e membros da indústria de serviços financeiros.

Raghuram Rajan é Professor de Finanças na Booth School of Business da Universidade de Chicago. Atualmente é também Conselheiro Económico do Primeiro-Ministro da Índia. Foi Economista-chefe do Fundo Monetário Internacional e os seus interesses de investigação centram-se nas áreas do sistema financeiro e do desenvolvimento económico.

 

REINHART, Carment & ROGOFF, Kenneth - This Time is Different: Eight Centuries of Financial Follies
Os recentes acontecimentos que têm agitado a economia internacional levaram a um aumento da literatura sobre a temática das crises financeiras. This Time is Different expõe, de certa forma, como a «miopia» que tem caracterizado esta literatura é a mesma «miopia» que contribuiu para a eclosão destes acontecimentos. Num estudo extenso e ambicioso, os autores analisam várias crises ao longo da História, revelando as conexões entre as crises financeiras e a frequência e consistência alarmante com que ocorrem.

Carmen Reinhart é Professora de Economia e Diretora do Centre for International Economics da Universidade de Maryland. Foi Economista-chefe e Vice-Presidente do banco Bear Stearns e foi colaboradora do Fundo Monetário Internacional durante vários anos. Carmen Reinhart tem publicado frequentemente sobre questões de macroeconomia, finanças internacionais e comércio.

Kenneth Rogoff é Professor de Políticas Públicas e de Economia na Universidade de Harvard, tendo lecionado também na Universidade de Princeton. Foi Economista-chefe do Fundo Monetário Internacional e é um comentador frequente da National Public Radio, do Wall Street Journal e do Financial Times. 

 

O Júri do prémio foi composto por:

David Held (Presidente do Júri) - Co-Director do Centre for the Study of Global Governance da London School of Economics and Political Science

Carlos Lopes - Subsecretário-Geral das Nações Unidas e Diretor Executivo da UNITAR e do UN Staff College

Rubens Ricupero - Professor e Antigo Secretário-Geral da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento

Michael Böss - Professor da Universidade de Aarhus

Daniel Drezner - Professor na Fletcher School of Law and Diplomacy da Universidade Tufts

 • Bruno Cardoso Reis (Secretário do Júri) - Professor e Investigador Sénior no Instituto de Estudos Estratégicos e Internacionais